Historia de Pescador Por João Medeiros
Post:
Inverno com as Carpas-Cabeçudas do Maeda e Tio Oscar (julho/2015)

Por Pedro Medeiros,

Fala pessoal! Há algum tempo estava planejando uma pescaria de inverno exclusiva de Carpas-Cabeçudas, então combinei com o amigo André e no final do mês de julho, partimos de Londrina-PR com destino a Itu-SP para pescarmos em dois dos melhores e maiores pesqueiros do Brasil, Maeda e Tio Oscar, ambos com estruturas fantásticas.

No primeiro dia já na parte da tarde começamos no famoso e gigantesco ''Tancão do Maeda'':

Iniciamos a preparação dos equipamentos e a massa, nessa pescaria utilizamos exclusivamente as massas e chuveirinhos Paturi.

Logo de cara um belo dublê para começar a pescaria com o pé direito!

E as carpas foram aparecendo ao longo da tarde:

Porém mesmo com a boa atividade das cabeçudas, os curimbatás estavam se intrometendo na pescaria!

André ainda pegou uma bela cabeçuda no final do dia:

Fisgamos também outras carpas menores (sem fotos).

Pra quem acha que as carpas cabeçudas não brigam, indico a experimentarem essa pescaria e sentir a força dessa espécie que demora muito para se entregar e ainda requer boa habilidade do pescador, desde a montagem correta do equipamento, preparação ideal das massas, descobrir a profundidade e distância que estão comendo, etc.

Assim que anoiteceu subimos para o Parque, jantamos e começamos a pesca noturna que é liberada até as 23:45, no tanque 7, o ''tanquinho'', lago que habita boas carpas. Bóias e massas na água e os peixes começaram a aparecer.

Exaustos pela viagem e pela pescaria durante o dia, resolvemos encerrar a pescaria mais cedo e ir descansar no belo chalé da pousada do Parque:

Nos outros dois dias optamos por pescar somente no tanquinho dentro do Parque.

A pescaria se resumiu a muita ação e variedade de peixes, foram carpas, tilápias, tambacus, piauçus e curimbas. Começando nas fotos, é claro, pelas carpas:

A carpa abaixo eu fisguei em um equipamento Ultra Light, molinete micro, vara de 6lb e linha de nylon 0,23mm.

André fisgou grandes carpas:

Minha vez, duas belíssimas cabeçudas:

Além das carpas, também fisgamos alguns tambacus que entravam no chuveirinho (sem fotos), e na modalidade ''caipira'' com vara telescópica de mão, fisgamos bonitas tilápias saint-peter:

O curimbatá sempre aparece:

No último dia os amigos Léo das Massas Paturi / FIshingtur e Agnaldo, , foram pescar conosco, eles são mestres na pesca de cabeçudas e logo de cara fisgaram esse belo dublê, destaque para a gigante do Agnaldo:

Léo e alguns exemplares fisgados:

Fisguei essa ''rainha'' na companhia do Léo:

Foram várias carpas, muitas sem fotos, mas não poderia deixar passar também esse belo dublê, Léo e André:

E no final do último dia veio a surpresa, uma carpa cabeçuda na vara telescópica, muito tempo de briga!

As duas noites de pescaria também se resumiram a muita ação e belos peixes, segue algumas fotos, começando com esse belo dublê, onde eu fisguei o piauçu com vara telescópica de mão, bela briga!

E no equipamento Ultra Light mais uma surpresa boa, esse curimbatá gigante que deu muito trabalho:

Cabeçudas menores como essas foram várias:

E para fechar essa espetacular pescaria no Maeda com chave de ouro, meu troféu, uma rainha gigante que brigou muito até se entregar!

No outro dia bem cedo partimos para o Pesqueiro Tio Oscar, para pescar um dia e meio e continuar nossa expedição de inverno atrás das gigantes carpas cabeçudas. O local é muito bonito e conta com um enorme lago onde habitam muitas rainhas.

Iniciamos com montagens exclusivas para as carpas-cabeçudas.

Como sempre utilizando as infalíveis massas Paturi em diversos sabores:

Estivemos na companhia dos amigos, Léo, Agnaldo, Adalto, Alan, Rholiver e família. André começou o dia com uma gigante carpa na ponta da linha!

E logo fisgou outra:

Em seguida Léo, mais uma gigante, a alegria tomou conta de todos:

Durante o dia o Léo fisgou várias gigantes:

Belo dublê da equipe Paturi:

Agnaldo com umas das dezenas de carpas que ele fisgou:

Também fisguei bons exemplares:

Na companhia do amigo Alan e mais um bom exemplar:

André voltou à ativa e fisgou mais algumas:

Em um dublê com o Alan, André fisgou uma das maiores carpas da pescaria, gigante que brigou por mais de 30 minutos:

Comemorando o troféu!

Final de dia chegando e nos preparando para a rápida pesca noturna:

Fisgamos algumas carpas, Rholiver e eu:

Léo:

E a maior da noite foi fisgada pelo Agnaldo:

Fim de primeiro dia no Tio Oscar, olha o chalé que nos esperava:

Descansamos e ainda tinhamos a manhã do dia seguinte pois na parte da tarde partíamos para casa. Manu, esposa do Rholiver fisgou essa enorme carpa na companhia dos seus filhos:

Na companhia de Rholiver e Manu fisguei a primeira de muitas da manhã.

André as suas últimas carpas da viagem:

Nesse porte foram várias:

Para encerrar a viagem, fisguei a última gigante:

Me despedindo do Tio Oscar. Pescaria de carpas-cabeçudas, desafiante, técnica e que gosto muito!

Gostaria de agradecer a todos os amigos que nos acompanharam nessa grande pescaria com muitas Carpas-Cabeçudas, com direito a algumas gigantes que passaram dos 20kg.

Equipamentos:

- Varas Star River Tana Spin 2,40m e 2,70m 15-30 lb + Molinetes Altima 4000 + Linha monofilamento Cruiser 0,40mm

- Montagem tradicional para cabeçudas com bóia paulistinha, chuveirinhos e massas Paturi em diversos sabores.

Muito obrigado a todos e até a próxima História de Pescador!