Historia de Pescador Por João Medeiros
Post:
Muitos peixes no Pesqueiro Esmeralda (dez/2015)

Por Pedro Medeiros

Fala pessoal, no mês de dezembro/2015, fomos eu, Paulo e Ludi para um local que há algum tempo vem sendo um dos mais bem falados entre os pescadores de tambacus e pirararas, o Pesqueiro Esmeralda em Paraguaçu Paulista-SP, mais precisamente na Rod. Raposo Tavares 486, distante cerca de 150km de Londrina-PR.

Saímos por volta das 7h da manhã mesmo debaixo de uma chuva torrencial e as 9h já estávamos sendo muito bem recepcionados pelos proprietários João e Júlio, fazendo com que nossas primeiras impressões fossem as melhores possíveis!

O restaurante é um espetáculo, comida maravilhosa e deck com vista para o lago principal:

Lago principal, habita tambacus de até 20kg e pirararas de até 27kg.

Logo nos primeiros arremessos com bóia cevadeira, constatamos a atividade enlouquecida dos tambacus na superfície, em menos de cinco minutos de iscas na água já estávamos brigando com os peixes! Um grande tamba nos deu as boas vindas:

Ainda engatei um lindo pintado no meio da brincadeira com os tambas!

Paulo:

Paulo engatou um grande tambacu que brigou demais até se entregar:

Ludi também pegou muitos tambas!

Esse era dos bons, e deu muito trabalho!

A água do lago é de extrema qualidade e muito bem oxigenada, deixando os peixes muito saudáveis, é impressionante a força dos peixes do Esmeralda! Além disso, o lago contém suportes, passaguás e tapetes em toda sua margem. aumentando a comodidade dos pescadores e priorizando a saúde dos peixes.

Para os tambas começamos utilizando cevadeira ou torpedo, com miçanga ou ração na pinga, foram tantos que até nem tirávamos mais fotos no lago principal. Aí o Paulo arriscou trocar a isca e colocou tilapinha viva na bóia. Deu certo, briga de gente grande e a assim as pirararas começaram a aparecer:

Fomos então pescar um pouco no outro lago de pesca esportiva:

E foi uma loucura, tambacus famintos subindo demais na ceva de ração, perdemos a conta de quantos pegamos:

Alguns dublês:

Já satisfeitos com os redondos, voltamos ao lago principal e o Ludi já engatou sua primeira pirarara:

E eu fisguei mais um belo pintado:

O Paulo estava impossível! Pescando os redondos com bóia e ração P-40 engatou outra bonita pirarara:

Após o almoço retornamos com tudo e após alguns tambas, as pirararas começaram a aparecer com maior frequência:

Paulo estava demais nas pirararas:

No final da tarde mudamos de local e nesse horário os peixes de couro costumam bater bem mais! Fisguei um Pintado Real, também conhecido como Jundiara:

Chegou minha vez, após eu perder duas pirararas que arrebentaram ao passar em outra linha, e uma outra que correu para o aerador, arremessei novamente e antes mesmo de colocar a vara no suporte fisguei uma grande que deu muito trabalho no equipamento leve!

Após esse meu troféu, fisguei ainda mais duas pirararas pequenas, que não sairam para a foto. Elas estavam famintas, o Ludi fisgou três em sequência!

E para fechar com chave de ouro o Paulo fisgou a última pirarara do dia:

Foram incontáveis dezenas de tambacus, 3 pintados e cerca de 15 pirararas capturadas! Voltamos para casa muito satisfeitos com esse maravilhoso e surpreendente dia de pesca.

Equipamentos:

Para os tambacus utilizamos varas de 6'0 e 6'6 (1,83m ou 1,98m) de 17 ou 25lb com carretilhas de perfil baixo e linha monofilamento 0,37mm. Montagens com bóia cevadeira e miçanga (palminho ou anteninha) ou bóia torpedo com ração na pinga, furadinha ou P-40.

Para as pirararas utilizamos também equipamentos leves, varas de 25 ou 30lb com tamanho entre 6'0 e 6'6. Carretilhas de perfil alto e baixo com linha monofilamento 0,43mm a 0,47mm. No meu caso utilizei a Vara Taipan da Redai de 6'6 e 25lb com a carretilha Titan Big Game, conjunto excelente. A iscas para as pirararas foram tilapinha viva, ovo cozido e mussarela.

Contato: (18) 99723-3133 e (18) 99601-8953 

Gostaria de agradecer a companhia dos amigos Paulo e Ludi, e aos proprietários João e Júlio que nos atenderam com excelência, tambem parabenizá-los por cuidar tão bem de um pesqueiro, que o Esmeralda sirva de exemplo.

Muito obrigado a todos e até a próxima História de Pescador!