Historia de Pescador Por João Medeiros
Post:
Dourados do rio Iguaçu / Salto Segredo (jan/2016)

Fala pessoal! Resolvi estrear 2016 buscando uma espécie que pesquei pouquíssimas vezes com iscas artificiais, o dourado, também conhecido como rei do rio.

Porém como poderia realizar esse sonho se a pesca está fechada, ainda no período de piracema? No Rio Paraná eu teria algumas opções como Guaíra e Porto São José, mas como a espécie é nativa por lá, pescar o dourado, mesmo soltando, se torna proibido até a data da abertura da pesca, no mês de março.

Foi aí então que entrei em contato com o guia e pescador Marco Meirelles da empresa Personal Fishing, que conta com uma estrutura e atendimento 100%.

Ele pesca há alguns anos no Rio Iguaçu, região da Usina de Salto Segredo, local muito conhecido por pescadores de tilápia e traíra, onde já foram realizadas várias etapas de torneios.

Porém, recentemente o dourado começou a aparecer e se desenvolver no local, provavelmente foi introduzido ou vazou de tanques próximos ao rio em enxurradas provocadas por fortes chuvas. Com uma represa farta de alimento e água limpa, a espécie se desenvolveu em pouco tempo, algumas fotos do Marco explicam bem o que estou falando:

Seu atual recorde pessoal, 7kg:

Como o dourado é uma espécie exótica, isso é, foi introduzida no Rio Iguaçu, a pesca se torna liberada mesmo no período de defeso. O ponto negativo é que em todo local do nosso país, há pescadores irresponsáveis, que praticam a pesca predatória sem limites.

Vamos lá, mesmo com previsão muita chuva, fomos para pescar nos dias 30 e 31 de janeiro/2016, eu e meu irmão Pedro, de Londrina-PR até Guarapuava-PR, cerca de 300km. Por lá deixamos o carro na casa do Marco e seguimos com ele mais cerca de 100km, até próximo de Coronel Domingos Soares-PR, onde fica localizada a Pousada Recanto do Iguaçu.

A pousada fica situada em uma fazenda, e é cuidada pelo Gilson e sua família, o local tem um ambiente totalmente rural, uma comida deliciosa e um ótimo atendimento. Os chalés são casas com banheiro, geladeira, cozinha, churrasqueira, e dois ou três quartos com beliches, tudo muito simples mas feito com carinho para os pescadores.

Curiosidade:, Na pousada vi um quadro de recorde da IGFA (International Game Fishing Association), órgão americano que homologa e registra os recordes mundiais das espécies. No caso, em 2013, Marco capturou, no alagado do Rio Iguaçu, uma traíra de 3,8kg, exemplar este que foi homologado oficialmente. Porém alguns dias depois, o pescador Luis Castro, capturou um exemplar de 4kg, em uma região próxima, no Rio Timbó. O exemplar também foi homologado superando o recorde do Marco. Lembrando que tem como homologar um recorde soltando o peixe, e eles fizeram, basta seguir os procedimentos da IGFA.

Conversando com o Gilson, na noite anterior, ele disse que com muita insistência alguns dourados estavam dando as caras. O amigo Robson que estava por lá, pescando com o Gilson, capturou um belo dourado:

Mas relatou que, devido às bruscas mudanças típicas de verão, calor, frio, chuva, sol, vento, etc, na artificial não estava fácil, e além disso, a usina estava com os vertedouros desligados, fazendo com que a água dos pontos de pesca ficasse mais parada, incomum para os dourados. Pensemos bem, se fosse fácil não seria emocionante, não é mesmo? Então o desafio estava feito.

No sábado, acordamos ainda no escuro e navegamos até a região da usina.

Constatamos realmente os vertedouros da usina fora de funcionamento.

Como o Marco sabia do nosso objetivo de capturar os dourados com isca artificial, ele ficou sempre indicando os locais e posicionando o barco para nós, e não se preocupando em ele pescar muito, nota 10.

Começamos a arremessar e com pouco tempo de pescaria um peixe bateu na isca do meu irmão e não ficou, já animou. Subimos novamente e no mesmo local ele engata o seu peixe, muita tensão na briga, vários saltos e peixe embarcado! 10 lb / 4,5kg.

Bastidores, por Marco:

Dando o liberadade ao Rei do Rio:

Vídeo da captura:

Algo que me chamou muito a atenção e que vale ressaltar, é a beleza do Rio Iguaçu, cheio de matas e morros gigantescos, pauleiras, pedrais, entradas e braços. Fascinante!

 

Na insistência fomos procurando os dourados, descíamos o rio, depois subíamos novamente para descer arremessando. Tentávamos nas duas margens do leito e também arremessando para o meio.

Em uma dessas descidas, Marco avistou um dourado caçando na superfície, eu prontamente arremessei mas ele não pegou, na segunda tentativa, já sem esperanças, um tranco daquele, foram 3 ou 4 saltos e muita briga embaixo do barco até colocar o troféu no passaguá.

9,5lb / 4,3kg

Foto tirada pelo amigo Robson:

Sabe quando que um peixe desse deve ser morto? Nunca! Vai pra vida:

Vídeo da captura:

Sonho realizado! Continuamos a pescaria e o Marco ainda perdeu um bom dourado. O tempo fechou e voltamos para a pousada:

Os amigos Luciano e Robson, que estavam sendo guiados pelo Gilson, também capturaram seus exemplares nesse dia:

Foi aí que começou a chuva que estava marcada para o segundo dia, choveu noite, madrugada e o dia praticamente inteiro, provavelmente os 84mm de chuva que estavam previstos caíram, ou até mais!

Por isso, no pouco tempo que conseguimos pescar, batemos em pontos mais próximos da pousada.

Marco, que já tinha levantado uma grande e intrusa traíra com uma isca de hélice, capturou mais uma, que pesou no fundo, dessa vez com uma isca de meia água:

2,5kg:

Agora entendi porque os dois últimos recordes mundiais da traíra são dessa região.

O Marco trocou a isca de hélice por um grande popper, insistiu e o douradão não resistiu, explodiu com vontade mas não entrou na isca, meu irmão cobriu com a isca de meia água e engatou o peixe que acabou escapando!

Avistamos alguns dourados caçando mas não estavam muito ativos. O Marco capturou um dourado menor, e eu também, mas faltou as fotos que não fizemos devido à chuva. Logo depois esse saiu para a foto:

Vídeo da captura:

Já no final da pescaria, o momento que meu coração quase saiu pela boca. Um gigante dourado atacou minha isca no visual, a uns três metros do barco, correu tomando linha e saltou jogando a isca longe. Era um peixe de uns 6kg, esse momento vai ficar na memória!

A chuva apertou e encerramos a pescaria:

Os amigos Luciano e Robson, com o Gilson, encontraram, em um único ponto, um cardume subindo o rio bem no finalzinho da tarde, embarcaram belos peixes com 4, 5 e 6kg!

Essa foi a primeira pescaria de 2016, onde mesmo com condições totalmente adversas, conseguimos realizar o sonho de capturar belos dourados no arremesso com iscas artificias! Se for preservado, o Rio Iguaçu, mais precisamente na Represa de Salto Segredo, tem tudo para em breve ser um dos melhores locais de pesca de dourado do Brasil!

Gostaria de agradecer ao guia Marco Meirelles pelo seu incansável empenho em ir atrás de colocar nossas iscas na cara dos dourados, ao Gilson e família pelo atendimento na Pousada e aos amigos Robson e Luciano pela companhia nessa pescaria.

Contatos:

Pousada Recanto do Iguaçu (Gilson): (42) 9912-6574

Marco Meirelles (Personal Fishing): (42) 9977-6793

Equipamentos:

Varas:

Redai Mamushi 6'3 20lb

Redai Black Mamba 6'0 17lb

Redai Black Mamba 6'0 25lb

Redai Black Mamba 6'0 25lb PS

*Devido à sua boca óssea e aos seus saltos constantes, uma vara rápida e um pouco mais comprida ajuda nas fisgadas, mesmo assim o índice de embarque dificilmente passa dos 50% das ações, o que é absolutamente normal quando se pesca o dourado.

Carretilhas:

Venator

Venator SE

Aldebaran Mg7

Core 51mg7

*O ideal são carretilhas com recolhimento rápido para o trabalho das iscas em pontos com água corrente.

Linha:

Seaguar SmackDown 40lb 0,28mm c/ leader Seaguar Blue Label de 40lb 0,57mm

*Linha de multifilmento é primordial pois não tem elasticidade, ajudando na fisgada, o leader de fluorcarbono é necessário. Optamos por não utilizar o empate de aço.

Iscas:

MS Inna 110 e 140

Duel Aile Magnet 125F

cores: branca com cabeça vermelha e verde limão.

*Optamos por iscas grandes devido ao tamanho das garatéias e maior dificuldade do peixe encharutar, talvez iscas menores dariam bons resultados, mas o risco do peixe  encharutar cortando a linha é grande!

 

Muito obrigado a todos e até a próxima História de Pescador!