Historia de Pescador Por João Medeiros
Post:
Pescaria de beira de praia em Florianópolis-SC (jan/2014)

Fala pessoal! Passei dez dias na viajando, na praia de Jurerê, em Florianópolis-SC. Logicamente, como em todas as vezes que vou pra lá, levo algumas tralhas de pesca. Realizei rápidas pescarias, pois devido á quantidade de banhistas na praia até o final da tarde, pude pescar em média, no máximo 1h30min por dia, das 19h as 20:30.

São dois os tipos de pesca que eu realizei na beira da praia, ambas desembarcado. A primeira consiste no chamado ''surfcasting'' ou ''pesca de praia'', onde usa-se iscas naturais e varas mais longas com molinete para bons arremessos. Como em Jurerê o mar é bem calmo, eu uso um equipamento ''ultralight'' para se divertir com os peixinhos.

    No meu caso utilizei uma vara de ação média-lenta da marca Mitchell, de duas partes, com 2,70m de tamanho, e um molinete shimano FX 2500FB com 130m de linha monofilamento de diâmetro 0,23mm. A montagem consiste em um chicote com dois anzóis Kawasemi tinú 3 acima do chumbo modelo pirâmide de 45g.

    Como isca, utilizei o tatuí e o camarão descascado, sempre iscados e amarrados com o elastricô.

Durante os dias, fisguei várias espécies, mas tirei pouquíssimas fotos, fico devendo algumas fotos de alguns peixes diferentes e de duas belas betaras ou papa-terra que fisguei. Nessa modalidade temos bastante ação, nos dias bons era praticamente um arremesso e um peixe.

Algumas das poucas fotos:

A outra modalidade é a pesca com iscas artificiais, no caso usando camarão artificial e shads, ambos de silicone, montados com jighead de 15g. Deve-se procurar pontos onde há grandes pedras na água, e arremessar ali, essa pescaria também é muito praticada no costão, em cima das pedras. Os peixes que costumam entrar são os robalos e badejos de até 2kg ou mais. 

O equipamento que utilizei foi uma vara MS Green Bass de 5'5 de 17lb, uma carretilha MS Lubina GTO JH, Linha multifilamento PowerPro 30lb, leader de fluorcarbono 0,43mm, e o que funcionou desta vez foi o shad Monster com jighead.

Lembrando que sempre ao voltar da pescaria em água salgada, dar um bom banho de água doce nos equipamentos, para evitar a corrosão de seus componentes devido a maresia.

Segue algumas fotos:

Entrando na água até o peito para acertar o arremesso perto da pedra.

Únicas fotos dos pequenos robalinhos que apareceram:

Outras imagens:

Quando for a praia, leve suas tralhas também, é muito divertido pescar por lá. Muito obrigado a todos.