Historia de Pescador Por João Medeiros
Post:
Muita ação e diversidade no Pesqueiro Encontro dos Peixes (jan/2014)

Fala pessoal! Em uma viagem com a família para uma Conferência bíblica, na cidade de Poços de Caldas-MG, aproveitei, como sempre, para levar algumas tralhas de pesca e aproveitar as tardes livres para pescar em um lugar novo.

Primeiramente queria agradecer aos parceiros, que moram em Poços, Felipe Teixeira e Leonardo Virga, ambos conheci virtualmente em fóruns de pesca, e os dois me deram todas as dicas para ter sucesso no Pesqueiro Encontro dos Peixes, mais conhecido como ''Carretão''.O pesqueiro é muito bem cuidado, tem uma ótima localização, e um lago com muito, mas muito peixe mesmo. Como tem apenas três anos, os exemplares não são grandes como em outros pesqueiros que conhecemos, mas brigam muito e com o equipamento adequado a pescaria fica muito divertida.

Chegando no pesqueiro, arremessei a cevadeira, e percebi a grande quantidade de esfomeados matrinxãs, pescando com miçanga, pode-se pegar quantas você quiser durante o dia, todas entre 1 e 3kg.

Pescando de fundo, com pedaço de tilapinha e ração p40, começamos a fisgar várias espécies, e este é o meu peixe preferido em pesqueiros, brigam demais e em uma varinha curta de 14 ou 17lb um peixe deste de até 5kg é emocionante, são os Tambacus:

Gostaria de agradecer também ao meu amigo João Gabriel, que conheci no Pesqueiro Córrego das Antas em dez/2013, e ao falarmos que estávamos em Poços, veio de sua cidade, São João da Boa Vista-SP, que fica a 45km, para pescar conosco.

No grupo dos redondos, o que tem demais no pesqueiro, é um peixe que chegou a enjoar pelo tanto que pegava, pegamos de 1 a 7kg, estou falando dos Pacus:

Outro peixe que tem demais no Pesqueiro Encontro dos Peixes, que pegam o dia todo, mas no final da tarde é coisa de louco, pegam a um metro da margem e até no meio do lago, são os Pintados:

Uma espécie esquisita, que nunca tinha visto na minha vida, é o Bagre-Africano, e acabei fisgando um enorme exemplar no meu equipamento mais leve, na salsicha de fundo a um metro da margem, foram 15 minutos de uma intensa briga, eu pensei que seria um enorme pintado:

E, dos três dias que pescamos no Encontro dos Peixes, o maior exemplar capturado foi um enorme pintado de 13kg, pego pelo meu irmão, com tilapinha de fundo, pensa em uma briga.

Pedro e seu troféu:

Eu também quis sair na foto com o peixão:

E para não passar em branco, em uma tarde que tivemos um compromisso e que não fomos ao Carretão, aproveitamos e demos uma passada no pesqueiro Bortolan, que é mais perto do Hotel, e resolvi conferir como estava pois já pesquei muito por lá nos anos anteriores. Chegamos por volta das 17:45 e pescamos cerca de uma hora, pescando com bóia cevadeira e ração na pinga, saiu apenas uma carpa alaranjada e um tambacu:

Valeu pessoal! Sempre quando for viajar, leve sua tralha no carro, todo lugar tem algum pesqueiro e pode ser uma boa surpresa! Pretendo voltar ao Pesqueiro Encontro dos Peixes ano que vem! Até a próxima! Obrigado!

Equipamentos:

Varas de 5'6 (1,68m) e 14,17 e 20lb e carretilhas de perfil baixo, com linha monofilamento 0,28mm a 0,37mm.

Para matrinxãs: Bóia Cevadeira Barão média, chicote de 2m com bóinha guia, 2 e.v.a's redondos, um na linha e outro no olho do anzol, e um wide gap Owner 1/0 com uma miçanga bolinha de futebol da Barão. O parceiro João usou pedaço de pão flutuando em uma montagem apenas com o anzol, pega muito também.

Para Tambacus, Pacus, Pintados e Bagres Africanos: montagem tradicional de fundo com chumbo 35g, girador e chicote 0,40mm de 60cm com anzol chinú 8 encastoado. Como iscas usamos com sucesso pedaço de tilapinha, tilapinha viva, salsicha, Ração P40 na pinga e Guelrra.