Historia de Pescador Por João Medeiros
Post:
Em busca dos tucunarés-azuis de Teodoro Sampaio-SP (abril/2014)

  Fala pessoal, depois de uma saudade imensa e exatamente um ano sem pescar o tucunaré-azul, lá fomos nós, eu, meu irmão Pedro e o amigo Parra (para pescarmos nos dias 9 e 10 de abril) para a pousada Ilha do Tucunaré, conhecida mais como ''Pousada do Valdecir'', que fica em uma propriedade rural com entrada na estrada que liga as cidades de Teodoro Sampaio-SP e Euclides da Cunha-SP. 

   Os pontos de pesca são no Rio Paraná, em um trecho formado e represado pela Usina Hidrelétrica Sérgio Motta (Porto Primavera), onde na margem oposta à pousada situa-se a cidade de Anaurilândia-MS. São lugares com muita estrutura como vegetação, pauleiras e paliteiros, propícios à pesca do tucunaré azul e amarelo.

Então antes de mostrar os peixes, mostro aqui pra vocês a beleza natural dessa região deslumbrante do Rio Paraná, que são os pontos onde encontramos os tucunarés:

Além das pauleiras e paliteiras que normalmente estão no meio do rio, há também lindas estruturas nas margens:

Vamos agora à pescaria, saimos para pescar nós três no mesmo barco, visto que o guia Xirú não pescou apenas pilotou, e ele prontamente entendeu nosso pedido, por isso todas as vezes que fui pra lá pesquei com ele, muito prestativo, educado e não mede forças para buscar o nosso troféu, fica aqui meu agradecimento á ele.

Primeira dia, pela manhã muito sol e pouco vento, perfeito! Vamos então pescar no meio das pauleiras atrás dos tucunarés azuis. Foi então uma manhã surpreendente, inúmeras ações de peixes bons, muitos nem tiramos fotos.

O Parra começou com tudo e já acertou dois belos azuis, o primeiro com cerca de 1,5kg:

O segundo já consideramos um troféu! Azulão de 2,7kg (6lb)!

Após esses, o Parra ainda perdeu, na beira do barco um baita de um azulão que acreditamos ter mais de 3kg, escapou! Então após alguns peixes menores sem foto, meu irmão Pedro acerta esse belo tucunaré azul, mais um troféu que beirou os 3kg:

Reparem na cor desse peixe:

Eu, que estava pescando com iscas de superfície, estava tomando uma surra dos parceiros com meia-água, mas quem tarda não falha, acertei esse amarelão que deu uma linda pancada na isca Bonnie 95 e me fez pensar que fosse mais um azul:

E meu primeiro azul da pescaria, pequeno mas valente, na superfície, isca Hammer 100:

Os parceiros a partir daí só tirariam fotos se pegassem peixes maiores do que já tinham pego, nunca vi não gostar de tirar foto assim! Eu gosto então vai mais um pequeno azul pra foto:

Antes do almoço ainda acertei esse baita amarelão na Firestick, brigou demais:

Muita ação, tempo bom, inúmeros tucunarés fisgados antes do almoço, era bom demais para ser verdade! Mas como sempre o Paranazão nos aguarda surpresas, sendo elas boas ou nem tanto. Eis que o tempo começou a fechar com força então encostamos mais cedo na ilha para almoçar e esperar o tempo ruim passar.

Aproveitei para fazer umas fotos da magnífica ilha e do céu fechando:

Aproveitei enquanto a carne não saia e resolvi dar uns arremessos, e acreditem, peguei um pequeno tucunarezinho, sem fotos.

Preparativos pro churrasco, delicioso, diga-se de passagem, preparado pelo guia Xirú

Após a comilança, uma pequeno cochilo na rede (disponibilizada pela pousada), não faz mal nenhum!

Já estávamos a muito tempo esperando o vento forte passar, reparem nas ondas no meio do rio:

A coisa piorou quando começou a chover forte, ficamos encharcados, e após mais de duas horas na ilha, o vento deu uma acalmada e voltamos pro rio. Eu que era o único que ainda ainda não tinha fisgado seu troféu, acertei um lindo tucunaré-azul de 2,7kg (6lb), na isca Brava 90.

Mas foi apenas isso e não deu mais tempo pra nada, a coisa começou a ficar séria, começou a chover, relampejar, cair muitos raios e o vento voltou com força! Então por alerta do guia Xirú, voltamos rapidamente pra pousada e encerramos a nossa pescaria por volta das 14:30.

Antes da chuva forte tirei algumas fotos do céu, a coisa ficou feia!

Mesmo com um primeiro dia de pesca com poucas horas, onde pescamos praticamente apenas na manhã, quando o tempo esteve bom fisgamos muitos tucunarés e cada um pegou seu troféu até então, ambos com quase 3kg! Então chegando na pousada ''ensopados'' fomos recepcionados com um cafézinho quente e algumas bolachinhas caseiras feitas com carinho pela cozinheira Baiana.

Acordamos no segundo dia ansiosos com o tempo, para saber se dava pra pescar ou não, lembrando que a chuva e o temporal só foram parar na madrugada. Então veio o mesmo problema, muito vento e ondas no rio, o que nos impossibilitava de pescar no meio das pauleiras, então ficamos ''enrolando'' nos braçinhos, onde pegamos alguns tucunarés amarelos:

Por volta das 10:30 o tempo melhorou, o sol abriu e o vento deu uma boa amenizada, então ali que realmente estava começando o segundo dia de pesca. Lá fomos nós para o meio do rio atrás dos tucunarés-azuis.

Meu irmão Pedro começou com tudo e fisgou o primeiro azulão do dia, no mesmo padrão dos maiores do dia anterior, cerca de 2,7kg (6lb). Ele não quis tirar foto de jeito nenhum, então eu tive esse prazer, não tem como não registrar uma captura dessas não é?

Fisguei esse belo tucunaré-amarelo, o vento ainda não permitia que pescasse de superfície, então fui buscar o bicho na meia-água, também na Brava 90.

Pedro e Parra acertaram alguns azuis menores, sem registro, mas esse belo azulão eu fiz questão de sair na foto, mais um peixe com quase 3kg!

Acertei esse tucunaré-amarelo com uma coloração diferente:

O ventou parou mais ainda e entramos em uma paliteira, então resolvi pescar na sub-superfície com uma isca Flash da Kingfisher. Com a água limpa vi o azulão vindo atrás e pegando, além disso toda a briga no visual, foi sensacional! Peixe de 3kg (pouco mais de 6,5lb) pesados no alicate Boga Grip original, meu grande troféu da pescaria até então!

A dupla Parra e Pedro estavam acertando lindos peixes que não tinha como eu não pedir para tirar uma foto, já que eles não queriam. Em termos de cor, talvez o peixe mais bonito da pescaria:

E o maior tucunaré-amarelo da pescaria com quase 2kg:

Já satisfeitíssimo com os resultados, e contrariando ao comportamento do peixe naquele dia, que não queria subir na flor d'água de jeito nenhum, resolvi bater iscas de superfície para ver o estouro que estava faltando na pescaria. E após mais de uma hora trabalhando a Firestick sem parar, com apenas algumas rebojadas discretas atrás da isca, recebo uma pancada de ''gente grande'' e após uma bela briga, embarcamos o troféu da pescaria.

Tucunaré-azul de pouco mais de 7,5lb (3,5kg):

Após esse peixe nem tirei mais nenhuma foto com os outros que saíram até o final do dia.

TODOS OS PEIXES FORAM SOLTOS!

Deixo aqui meu agradecimento a Deus, aos meus pais, ao Valdecir, proprietário da pousada, ao guia Xirú, e aos parceiros Pedro e Parra.

Usei apenas um conjunto:

Vara Shimano Crucial 5'3 15lb + Carretilha Shimano Aldebaran MG7 + Linha Daiwa Samurai 40lb (0,29mm) + Leader Yo-zuri 20lb (0,43mm).

Melhores iscas:

Brava 90 verde-limão e branca.

Kingfisher Flash cor osso

Firestick cor osso

Alguns poucos vídeos que fizemos nessa pescaria:

 

Na hora de retornar à pousada, Deus com a natureza que criou, nos presenteou com esse lindo fim de dia:

Muito obrigado a todos e até a próxima História de Pescador!