Historia de Pescador Por João Medeiros
Post:
Tucunarés em Campinal-SP (abril/2014)

Olá amigos! Como alguns já sabem, a convite de meu amigo pescador Guilherme Alvares, fui como seu parceiro para o Rio Paraná, na região de Campinal-SP, para gravarmos um de seus programas, o Mundo da Pesca, que estreiará em breve na TV Tarobá (Band para Londrina e região) nos domingos, ás 9h da manhã.

Ficamos na pousada WAG, e chegamos no dia anterior de noite, e no meio da madrugada começaram relâmpagos, trovões, raios, chuva, vento e tudo que se tem direito em uma tempestade... Isso não nos desanimou e fomos dormir com a esperança de que o temporal passasse.

Acordamos cedo e o tempo ainda estava ruim, muito vento, saímos mesmo assim, e logo de manhã tivemos várias ações, o guilherme acertou um belo peixe na superfície e eu peguei alguns tucunarés também, não tiramos fotos para não atrapalhar a filmagem do câmera Paulo.

 Mas a partir das 10h o tempo ficou realmente feio onde no meio do rio mal conseguíamos ficam de pé no barco de tanto vento que soprava, então nosso guia nos levou a um braço do rio que é mais abrigado. Lugar muito bonito, por lá peguei um tucunaré amarelo e já paramos para almoçar no barranco.

Braço do Santa Rosa, próximo ao Paredão das Araras:

Único peixe que tirei foto pela manhã:

Em relação ao tempo, ultimamente tenho levado muito azar no Rio Paraná, novamente muito vento e chuva, tempo feio demais.

Ficamos enrolando no barranco até quase 14h quando o vento diminuiu mas a chuva aumentou, então voltamos a bater no meio em estruturas muito propícias aos tucunarés:

E nessa foto, reparem ao fundo, aquele é o famoso Paredão das Araras do Rio Paraná.

Aí então começou a chover mais e mais, pegamos alguns tucunarés amarelos, mas nem tiramos fotos por causa das câmeras na chuva, deu pra registrar esse:

O jeito foi se proteger da chuva, mas mesmo assim pescar, chuva não é problema, problema é vento forte demais e tempestade, que ainda não tinham chegado...

O parceiro Guilherme também se protegeu:

Mas aí, além da chuva, veio o vento e temporal estava por vir, o negócio foi abandonar o barco mais cedo e chegar logo na pousada, não dá pra brincar! Encerramos a pescaria por volta das 15h.

Resumo do primeiro dia de pesca: Praticamente não conseguimos pescar em pontos bons, perdemos muito tempo de pesca a ainda encerramos mais cedo! O tempo atrapalhou muito, água gelada e pouca ação de peixes, mas ainda conseguimos pegar cerca de 10 tucunarés, a maioria deles sem fotos devido a filmagem do programa.

Fomos dormir com esperanças de que no próximo e último dia a coisa melhorasse, e melhorou mesmo! Pouco vento e sol! Fomos em pontos bem melhores que no dia anterior, pois com tempo bom conseguimos  navegar mais e buscar pauleiras boas!

Mal começou a pescaria e já engatamos belos tucunarés amarelos, mas devido às filmagens, só deu para tirar foto deste!

Já que as fotos dos peixes preferi evitar para não atrapalhar a gravação de meu amigo Guilherme, aproveitei para registrar o ponto onde pescamos, conhecido como ''Pauleira da Fátima'', por lá vimos alguns enormes tucunarés azuis seguindos nossas iscas, porém, estavam inativos e não abocanhavam por nada!

O tempo nublou geral e a água gelou muito porque um vento sul soprava devagar, as ações diminuiram, então mudamos de ponto, fomos para um local que chamava ''Mata alta'', por lá tivemos ações de tucunarés azuis que apenas seguiam as iscas, então resolvemos bater um jig para ver se o bicho mordia! E não é que deu certo, o Guilherme engatou um azulão que saltou e brigou muito antes de sair pra foto, 3kg de brutalidade!

Então paramos para almoçar e gravar algumas dicas de equipamentos lá no barranco. Depois fomos para um ponto chamado ''Ilha do Cervo'', por lá pescamos no seu raseiro e vimos belos azulões que seguiram a minha iscas e ficaram rodeando o nosso barco, joguei meia-água e jig na cara deles, e nada deles abocanharem, ficavam apenas rodeando as iscas! Essa cena vai ficar marcada acho que não vou esquecer! 

Mas os tucunarés amarelos ficaram famintos e assim tivemos muitas ações durante a tarde, porém não tirei fotos devido ás gravações do programa sem cortes durante captura e soltura dos peixes.

No final da tarde saiu um belo tucunaré amarelo de 2,5kg, um dos maiores amarelões que já vi pessoalmente, brigou demais. e deu para fechar a pescaria com chave de ouro!

Resumo do segundo dia de pesca: Tucunarés-azuis manhosos não queriam comer, mas os amarelos deram um show a parte com bastante ação!

Gostaria de agradecer principalmente ao meu amigo Guilherme pela oportunidade de ser convidado de seu programa! A Deus por mais esta maravilhosa pescaria, e a todos vocês que lêem e me incentivam cada vez mais!

Até a próxima História de Pescador!

Equipamentos:

Vara Shimano Crucial 5'3 15lb 

Carretilha Shimano Aldebaran MG7

Linha Daiwa Samurai 30lb 0,28mm

Leader Fluorcarbono Yo-Zuri 0,42mm 20lb

Snap reforçado

Iscas que funcionaram:

Zig Zara

T20

Brava 90

Kingfisher Flash

Jig Streammer JH